Mãe e filhos

Gerando vidas e realizando sonhos!

Doação de Óvulos: Tudo o que você precisa saber!


A doação de óvulos — também chamada de ovodoação — é o ato altruísta de doar óvulos saudáveis em clínicas de reprodução assistida e/ou bancos de material genético. No Brasil, essa prática é regulamentada pela Resolução nº 2.294/21, do Conselho Federal de Medicina (CFM), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Lei de Biossegurança.


Frequentemente, a doação de óvulos beneficia casais homoafetivos e homens solteiros que desejam ter um filho, além de mulheres que sonham em engravidar, mas não podem usar seus próprios óvulos por vários motivos, incluindo falência ovariana, problemas genéticos ou idade avançada.


Acompanhe as próximas informações e saiba mais sobre a doação de óvulos:


Como funciona a ovodoação?


Algumas modalidades de doação de óvulos foram descritas, a saber – altruísta, quando, espontaneamente, uma mulher que produziu uma quantidade considerável de óvulos aceita doar todos ou alguns a outra mulher que lhe é desconhecida; parental, quando uma irmã ou parente decide doar óvulos depois de se submeter ao estímulo ovariano e à coleta ovular; relacional cruzada ou anônima personalizada, pela qual uma mulher que necessita de óvulos seleciona uma doadora que oferecerá seus óvulos a outra mulher. Essa receptora beneficiada, em contrapartida, providencia uma doadora, igualmente de modo anônimo, para a primeira mulher.


Outra modalidade é a doação compartilhada de óvulos. Envolve duas mulheres que não se conhecem. Uma candidata à recepção de óvulos e a outra, também com indicação de fertilização in vitro, jovem e com reserva ovariana adequada ao processo e, além disso, disposta a doar o excedente dos seus óvulos. Nesse procedimento, os custos e os óvulos obtidos, quando coletados em número maior que seis, são partilhados pelas duas pacientes. O processo deve ser realizado de forma totalmente anônima, ou seja, a doadora e receptora não podem se conhecer. As informações básicas sobre a doadora serão fornecidas exclusivamente para os médicos, sempre resguardando a identidade das partes envolvidas.

Na doação compartilhada a doadora não obrigatoriamente está tentando engravidar. Ele pode estar no processo de congelamento de óvulos. Este caso é conhecido como “freeze and share” ou congele e compartilhe. A doadora doa metade dos óvulos captados e congela a outra parte para pode engravidar no futuro.


Como é o processo de doação?


Para que a doação de óvulos seja possível, a doadora deverá passar por alguns exames físicos, clínicos e psicológicos, de modo a avaliar sua saúde reprodutiva e confirmar a ausência de doenças transmissíveis.


Se tudo estiver bem e a mulher for considerada apta a ser doadora, ela iniciará a estimulação ovariana por meio de medicamentos. Após essa etapa, um médico especialista em reprodução humana fará a coleta dos óvulos que serão posteriormente fertilizados pelo espermatozóides (do parceiro afetivo da receptora ou de sêmen doado).


Quem pode doar óvulos?


De acordo com a resolução do Conselho Federal de Medicina, a doação de óvulos só pode ser feita por mulheres que atendam aos seguintes critérios:


● Idade entre 18 e 37 anos;

● Boa reserva ovariana;

● Ausência de doenças genéticas hereditárias;

● Ausência de doenças infecto-contagiosas;

● Ter tipo sanguíneo e características físicas compatíveis com a receptora.


Recentemente, a resolução foi flexibilizada para permitir a doação de óvulos entre familiares. No entanto, essa possibilidade só é autorizada quando a doadora é parente de até 4º grau da receptora.

Como doar óvulos?


As mulheres que desejam fazer uma doação voluntária de óvulos devem procurar uma clínica especializada em reprodução humana. A doação será feita de maneira anônima, em total sigilo e segurança.


É importante ressaltar que a ovodoação não impede a doadora de engravidar no futuro, caso queira, pois o processo de coleta dos óvulos não prejudica a fertilidade.


Existem riscos para quem doa óvulos?


De modo geral, a doação de óvulos não apresenta riscos. Entretanto, devido ao estímulo hormonal, alguns efeitos colaterais podem surgir. São estes:


● Dores de cabeça;

● Dor no local de aplicação das injeções de hormônios;

● Desconforto abdominal e retenção de líquido;

● Oscilações de humor.


Instituto Verhum - Referência em reprodução humana


Se você pretende realizar uma doação de óvulos ou deseja engravidar com óvulos doados, não deixe de agendar uma consulta. Somos especializados em tratamentos de reprodução assistida e contamos com uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas com vasta experiência e renome.


Temos a missão de ajudar os casais inférteis a realizarem o sonho de gerar um filho. Para isso, trabalhamos com alto rigor técnico-científico, sempre utilizando as técnicas mais avançadas da medicina reprodutiva.


Para saber mais sobre o Instituto Verhum, entre em contato pelo WhatsApp (61) 9670-6687ou telefone (61) 3365-4545.