Mãe e filhos

Gerando vidas e realizando sonhos!

Qual a frequência ideal para manter relações e aumentar a chance de engravidar?



Casais que estão tentando engravidar costumam aumentar a frequência das relações sexuais para ter mais chances de que ocorra a fecundação.


Mas será que isso é suficiente? Há outros cuidados que deveriam ser tomados pelos “tentantes”? É preciso ter relação todos os dias para conseguir engravidar?


Neste post, além de esclarecer sobre a frequência sexual ideal para engravidar, reunimos as principais informações de que o casal precisa para se preparar para este momento tão especial da vida da melhor maneira possível. Acompanhe!


Sexo todos os dias aumenta as chances de engravidar?


Isso é um mito. Manter relações todos os dias não necessariamente ajuda a engravidar mais rápido e pode tornar o processo estressante. Isso porque, primeiramente, é preciso levar em conta o período fértil da mulher, sobre o que detalharemos mais adiante.


Devido ao fato da reposição do líquido seminal no organismo masculino levar de 72 a 96 horas, muitos acreditavam que a ejaculação frequente poderia comprometer a qualidade dos espermatozoides. Estudos recentes comprovam que esta crença é um mito.


Sendo assim, para quem está tentando engravidar, o ideal é manter relações diárias ou em dias intercalados durante o período fértil da mulher, que dura em média 6 ou 7 dias por mês.


Manter relações todos os dias, fora do período fértil, somente visando uma gravidez, não adianta e pode ser frustrante, gerando um desgaste desnecessário para o casal.


Mesmo fazendo o “coito programado”, é importante que o casal tente relaxar e aproveitar os momentos de intimidade, de modo que a gravidez seja uma consequência disso. Afinal, embora seja natural e compreensível, a ansiedade também pode atrapalhar a qualidade de vida de um casal que já sofre com a infertilidade.


Como calcular o período fértil da mulher?


No período fértil, o ovário libera o óvulo em direção ao útero para que seja fecundado por um espermatozoide. Para saber quando isso vai ocorrer, a mulher precisa observar o seu ciclo menstrual.


Um ciclo regular dura em torno de 28 dias, que seria o prazo entre o primeiro dia de menstruação e o início da próxima menstruação. No 9º dia começa o período fértil, que pode durar teoricamente até o da ovulação. A mulher pode anotar essas datas ou até mesmo usar um app para monitorar seu ciclo menstrual e, assim, se programar junto com o parceiro para ter relações nesse período.


Vale lembrar, ainda, que o espermatozoide pode sobreviver até 72 horas, então a fecundação pode ocorrer mesmo em um dia em que não houve relação, se a mulher estiver no período fértil. Isto considerando um sêmen normal. Já o óvulo tem uma sobrevida de até 24 horas após ser lançado no útero.

E quando o ciclo menstrual é irregular?

Quando a menstruação não segue um padrão de intervalo, fica mais difícil identificar o período fértil da mulher. Nesse caso, o indicado é ter uma média de 3 relações semanais após o fim da menstruação para aumentar as chances de engravidar.


Além disso, a mulher deve ficar atenta aos sinais que o corpo feminino dá quando está ovulando: aumento da temperatura corporal, muco vaginal mais transparente e elástico (tipo clara de ovo) e, em alguns casos, dor em baixo ventre leve, provocada pela ruptura do folículo na hora da liberação do óvulo, podendo gerar um pequeno desconforto na região da pelve.


Ciclo menstrual irregular pode ser sinal de alguma anormalidade no sistema reprodutor feminino, o que não é motivo de desespero. Nesse caso, é recomendável procurar um médico para verificar as possíveis causas e, se necessário, recorrer a um tratamento para engravidar.

Quais cuidados adicionais o casal “tentante” deve ter?


Estimar o período fértil da mulher e manter relações na frequência considerada ideal não garante que a gravidez acontecerá naturalmente. Um casal saudável, em que a mulher tenha menos de 35 anos, mantendo relações sexuais frequentes, tem 20% de chance de engravidar a cada mês.


Independentemente de haver suspeitas de infertilidade, é recomendável que o casal faça exames para verificar a existência de doenças genéticas ou ginecológicas antes de começar as tentativas, já se preparando para uma possível gravidez.


Convém, ainda, que ambos mantenham uma dieta equilibrada, rotina de atividade física e evitem consumir bebidas alcoólicas, o que interfere tanto na fertilidade feminina quanto na masculina.


Quando buscar ajuda médica para tentar engravidar?


Se, mesmo seguindo todas as recomendações, o casal não conseguir engravidar após um ano de tentativas (no caso de mulheres que tenham até 35 anos), é indicado procurar um profissional ou clínica especializada em reprodução humana. Mulheres com mais de 40 anos devem procurar ajuda profissional logo que tomar a decisão de começar a tentar engravidar.


Desequilíbrios hormonais, síndrome de ovários policísticos e endometriose são algumas das principais causas de dificuldade para engravidar. A boa notícia é que, hoje, a medicina e a tecnologia, juntas, oferecem uma série de recursos e tratamentos de reprodução assistida, contribuindo para realizar o sonho de milhões de casais que desejam gerar um filho e encontram dificuldades.