top of page
Mãe e filhos

Gerando vidas e realizando sonhos!

VOCÊ SABE PARA QUE SERVE HISTEROSSONOSSALPINGOGRAFIA ?

Atualizado: 3 de mai.

30% das mulheres com infertilidade aparentemente inexplicável podem ter anomalias detectadas através deste exame 

Você já ouviu falar em Histerossonossalpingografia? A palavra pode parecer intimidante, mas na verdade é um procedimento simples e importante que pode fornecer informações valiosas sobre a sua saúde reprodutiva.  

Imagine conseguir ver seu útero e trompas e obter informações sobre possíveis problemas ou anormalidades que afetam a fertilidade. A histerossonossalpingografia possibilita exatamente isso, uma chance de saber como anda o funcionamento interno do seu aparelho reprodutivo. 

Para muitas mulheres, compreender a sua própria saúde reprodutiva não é apenas crucial para o planejamento familiar, mas também para o bem-estar geral.  

Então, se você está curiosa para saber o que esse exame envolve e como ele pode beneficiá-la, continue lendo para descobrir tudo sobre a histerossonossalpingografia e sua importância na saúde da mulher. 


Histerossonossalpingografia


O que é histerossonossalpingografia?


A histerossonossalpingografia, também conhecido como HSSG, HyCoSy ou ecografia das trompas, é um exame de imagem que examina o útero e as trompas de falópio, desempenhando um papel crucial na avaliação de problemas de infertilidade. O exame é realizado durante a investigação da infertilidade, antes de indicar os tratamentos de fertilização in vitro.  

É um exame ainda pouco difundido no Brasil, mas na Europa é o mais utilizado para avaliar as trompas de falópio e o útero em busca de possíveis problemas que possam estar afetando a fertilidade. O exame utiliza um contraste especial, que é injetado no útero para destacar quaisquer obstruções ou irregularidades.  


As imagens detalhadas obtidas durante a histerossonossalpingografia fornecem informações valiosas sobre possíveis bloqueios ou anormalidades nos órgãos reprodutivos. E identificando estes problemas desde o início, os médicos podem desenvolver planos de tratamentos personalizados para a paciente que enfrenta problemas de fertilidade. 


Quais são os benefícios deste exame? 


A histerossonossalpingografia não só fornece informações valiosas para os especialistas, mas também dá esperança aos casais que lutam contra a infertilidade, oferecendo informações sobre possíveis soluções. 


Ao usar uma combinação de ultrassom e solução salina, os médicos conseguem obter uma imagem mais clara desses órgãos reprodutivos, ajudando-os a diagnosticar condições como trompas bloqueadas ou anormalidades na cavidade uterina. Além disso, este procedimento também pode ajudar na identificação de pólipos, miomas ou sinequias uterinas, que podem estar dificultando a gravidez. 


Benefícios adicionais da histerossonossalpingografia (ultrassom das trompas) e relação ao exame tradicional de avaliação das trompas chamado de histerossalpingografia (Rx das trompas) 


 

·        Menos doloroso; 

·        Permite avaliação da reserva ovariana, através da contagem dos folículos antrais;  

·        Permite o diagnóstico de endometriose;  

·        Maior precisão na identificação de patologias miometriais (adenomioses, miomas); 

·        Melhor avaliação da cavidade uterina (sinequias, pólipos, miomas submucosos e malformação uterina); 

·        Permite avaliar a acessibilidade dos ovários para punção ovariana em caso de FIV; 

·        Avalia a mobilidade dos órgãos. 

 

Então, se você está curiosa para saber como esse exame pode fazer a diferença na sua jornada rumo à maternidade, continue lendo! 

  

Como é realizada a histerossonossalpingografia e quais os cuidados necessários? 


Você sabia que aproximadamente 1 em cada 8 casais luta contra a infertilidade?  


Saber a importância dos testes de fertilidade é fundamental, e um procedimento comumente usado para avaliar o sistema reprodutor feminino é a histerossonossalpingografia.  


·        Este exame envolve a injeção de um contraste especial no útero e nas trompas de falópio para avaliar sua estrutura e função.  


·        O procedimento geralmente é realizado por um radiologista ou ginecologista em clínica ou hospital, com desconforto mínimo para a maioria dos pacientes. 


·        A paciente deita-se em uma mesa de exame enquanto um espéculo é inserido na vagina para acessar o colo do útero.  


·        Um cateter fino é então colocado suavemente através do colo do útero, permitindo que o contraste seja injetado no útero e nas trompas de falópio.  


·        Imagens de ultrasssonografia são obtidas à medida que o corante preenche essas estruturas, fornecendo informações detalhadas sobre quaisquer bloqueios ou anormalidades presentes.  


Ficou com alguma dúvida? Marque uma consulta! 




 

Comments


bottom of page